Comercialização de imóveis da CDHU

By // Nenhum comentário:
Cai de 10 anos para apenas 18 meses o prazo mínimo para que os mutuários possam repassar legalmente o financiamento de casas ou apartamentos da CDHU no Estado de São Paulo.

Uma lei sancionada em Janeiro de 2016 no Estado de São Paulo permite a comercialização de imóveis após, transcorridos, 18 meses da assinatura do contrato. A lei 16.105 de autoria da deputada Alice Fernandez foi sancionada pelo Governador Geraldo Alckmin, ela altera de 10 anos para apenas 18 meses o prazo mínimo para que o mutuário possa se desfazer do imóvel legalmente. Com a alteração a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo espera reduzir drasticamente a comercialização ilegal de imóveis.

CDHU agora permite a venda de imóveis usados após 18 meses

By // Nenhum comentário:
A CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) do Estado de São Paulo passa a permitir a comercialização de imóveis populares pelos mutuários após, transcorridos, 18 meses da assinatura do contrato. Isso significa que os mutuários poderão vender seus imóveis depois de um ano e meio – e não mais dez anos como antigamente. Com isso a companhia espera reduzir drasticamente a comercialização ilegal de casas e apartamentos.

CDHU lança aplicativo para smartphones e tablets

By // Nenhum comentário:
Com o intuito de facilitar a vida do cidadão a CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano – lançou seu primeiro aplicativo para celulares e tablets, o app permite que o mutuário gere a segunda via da prestação de seu financiamento, podendo obter a linha digitável (código de barras) pelo próprio aplicativo ou então solicitar que o documento seja encaminhado por e-mail. A aplicação é gratuita e foi desenvolvida pela Prodesp (Cia de Processos de Dados do Estado de São Paulo) e está disponível para os sistemas operacionais iOS (iPhone e iPad) e Android (diversos modelos).

CDHU abre inscrição para moradia popular em Catingá SP

By // Nenhum comentário:
A partir desta segunda-feira (17/08) a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo – CDHU – realiza cadastro das famílias interessadas em adquirir um apartamento popular da companhia no município de Catingá, o cadastro será feito através de uma parceria da CDHU com a Prefeitura. Após a inscrição os interessados deverão aguardar um sorteio, caso sejam selecionados eles adquirem o direito de adquirir um apartamento popular com prestações compatíveis com a sua renda – quanto menor a renda, menor deverá ser a prestação.

Como fazer a inscrição na CDHU

By // Nenhum comentário:
A CDHU é uma empresa de habitação popular que é gerida pelo Governo Estadual através da Secretária de Habitação. Seu objetivo é reduzir o déficit habitacional do estado de São Paulo, ela atua viabilizando a construção de casas e apartamentos populares para famílias com renda de 1 a 10 salários-mínimos. Nesta matéria falaremos sobre o procedimento para realizar o seu cadastro na CDHU, a principal vantagem é que caso seja contemplado pagará uma prestação compatível com a sua renda, podendo em alguns casos ser menor do que o valor do aluguel.

Podem adquirir uma casa ou apartamento popular aquelas famílias cuja renda seja de até dez salários-mínimos, além disso é necessário que o pretendente atenda a outros quesitos, dentre eles:

  • Não possuir moradia própria;
  • Nunca ter sido atendido pelos programas habitacionais;
  • Não ter o nome inclusive no Cadmut (Cadastro Nacional de Mutuários);
  • Renda compatível com a do empreendimento (varia conforme o empreendimento);
  • Morar ou exercer atividade profissional a, pelo menos, cinco anos no município em que pretende adquirir uma moradia;
  • Não ter o nome sujo (incluso nos órgãos de proteção ao crédito);
  • Os indivíduos sós também podem participar, entretanto é necessário que eles tenham, pelo menos, vinte e cinco anos.


Como fazer a inscrição na CDHU?

Se você chegou até aqui é porque deseja adquirir um imóvel (casa ou apartamento) da CDHU. Os cadastros são realizados apenas quando empreendimentos estão prontos ou em fase final de construção. Pelo site cdhu.sp.gov.br/orientacoes/inscricoes-abertas.asp é possível acompanhar a lista dos municípios que possuem inscrição em aberto.

O portal também apresenta a relação de famílias inscritas nos últimos empreendimentos. Caso esteja interessado é importante que adicione o site aos seus favoritos e consulte a lista com regularidade. No momento em que essa matéria estava sendo escrita estava aberto inscrição para os seguintes municípios: Pindamonhangaba, Barueri, Guarulhos e São Bernardo do Campo, portanto recomendamos que os interessados acessem a página com regularidade para não perder o período de cadastro na sua cidade.

A página mostra os empreendimentos com inscrição disponível, data, horário, necessidade de agendamento, bem como o edital com todas as informações necessárias para participar. Os pré-requisitos normalmente são os seguintes:

  • A Família deve comprovar pelo menos os últimos 03 (três) anos de residência no Município; 
  • Caso a família não resida no município, o chefe deve comprovar pelo menos os últimos 03 (três) anos de trabalho no município;
  • Não ser usufrutuário, nu-proprietário ou proprietário e não possuir financiamento de imóvel em qualquer parte do território nacional; 
  • Não ter sido atendido anteriormente por Programas Habitacionais da Secretaria da Habitação/CDHU ou outros agentes promotores de atendimento habitacional de moradias populares destinadas à famílias de baixa renda; 
  • Caso haja deficiente na família (chefe, cônjuge e/ou filhos), trazer laudo médico; 
  • A renda familiar obrigatória deste programa é de 01 a 10 salários mínimos; 
  • Será́ válido somente 01 inscrição por família, caso haja duas ou mais inscrições, por família, para este empreendimento, todas serão canceladas, mesmo que a família venha a ser sorteada; 
  • Menores de 18 anos não poderão fazer inscrição a menos que comprovem emancipação.
  • Indivíduos sós precisam ter, pelo menos, 25 anos;


Obs: famílias homoafetivas também podem se inscrever na CDHU;

2 via de boleto bancário da CDHU

By // Nenhum comentário:
Caso tenha uma casa ou apartamento financiada pela CDHU, saiba como tirar uma segunda via da prestação por meio da internet, caso não tenha recebido a primeira via.

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) é uma empresa estatal de habitação popular, ela viabiliza a construção de moradias para famílias de baixa renda no Estado de São Paulo. Os mutuários – como são chamados aqueles que possuem financiamento ativo – podem obter pela internet a segunda via do boleto bancário em caso de não recebimento do documento via Correios. O serviço online pode evitar que o cidadão pague juros por atraso no financiamento de sua casa ou apartamento popular pela CDHU.

É importante que os mutuários realizem o pagamento de forma pontual, isso porque o dinheiro arrecadado com as prestações ajuda a CDHU a viabilizar novas moradias para famílias de baixa renda. Em caso de irregularidade nos pagamentos a companhia pode ainda pedir a retomada da posse do imóvel. Por isso recomendamos que caso esteja desempregado ou com algum problema financiamento, procure a empresa para negociar suas dívidas, em algumas situações é possível aumentar o prazo de pagamento para reduzir o valor das parcelas (mensalidades).

Emissão da segunda via de prestação CDHU

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo disponibiliza na internet uma ferramenta onde os mutuários podem negociar dívidas, quitar parcelas atrasadas, consultar a situação financeira do contrato, imprimir a 2ª via do boleto bancário, emitir o carnê da CDHU, visualização de parcelas atrasada, dentre outros serviços. Tais serviços estão disponíveis no site cdhu.sp.gov.br ou diretamente através do link www.cdhu.sp.gov.br/mutuario-new/regularizacao-debitos.asp, basta que o interessado selecione a opção desejada, em seguida deverá ser informado as informações solicitadas.

A ferramenta de emissão da segunda via é bastante intuitiva. É importante que o interessado tenha em mãos o CPF (Cadastro de Pessoa Física) do responsável pelo financiamento e também o número do contrato ou então um boleto bancário anterior. Ao lado do nome do mutuário você encontra o número da conta (exemplo: 123.456-7), é através dele que a 2ª via poderá ser obtida pela internet.


Para que a emissão seja possível é importante que o número da conta, CPF e data de nascimento do mutuário estejam corretas, do contrário não será possível gerar uma segunda via pela internet. Neste caso a recomendação é procurar um posto de atendimento da CDHU ou então o Poupatempo (verifique locais onde há atendimento da CDHU).

Como transferir a titularidade de um apartamento da CDHU

By // Nenhum comentário:
Saiba como transferir a titularidade de um imóvel da CDHU. A regularização pode ser feita junto ao órgão após dois anos a partir da data de assinatura do contrato.

A CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) não recomenda a comercialização de seus imóveis, entretanto após dois após da assinatura do contrato de financiamento é possível realizar a transferência do financiamento para o nome de outra pessoa, porém trata-se de um procedimento bastante burocrático, pois o novo mutuário deverá atender a todos os requisitos da companhia de habitação popular, do contrário não será possível realizar a transferência da titularidade do imóvel, além disso é necessário que todas as prestações estejam em dia, e o imóvel não pode ter nenhuma pendência no condomínio, água, luz, gás, etc. Abaixo explicaremos passo a passo como se deve realizar a solicitação de troca de titular de uma casa ou apartamento da CDHU.